Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

Holanda Considerada o Quarto Paraíso Fiscal

Imagem de Steve Buissinne por Pixabay

 

De acordo com um estudo da organização Tax Justice Network, a Holanda ocupa o quarto lugar na lista dos paraísos fiscais. Os especialistas realçam a imagem de que as empresas na Holanda podem facilmente evitar os impostos.

 

Ninguém nega que este país tem um clima atraente para os investimentos. Mas isso não significa que a Holanda também seja um paraíso fiscal. "É simplesmente muito difícil determinar quando um país é um paraíso fiscal, porque não há uma separação inequívoca", diz Maarten de Wilde, professor de direito tributário internacional na Erasmus University Rotterdam e diretor da PwC Holanda.

Depende muito de a quem você pergunta. É mais provável que uma ONG olhe para a atractividade do sistema para grandes empresas como um paraíso, enquanto o grupo económico da OCDE é provável que olhe para a transparência. Todos eles chegam a conclusões diferentes."

"Construímos a reputação de um paraíso fiscal no passado, mas muita coisa mudou desde então. Tornou-se mais difícil canalizar lucros através das filiais holandesas da empresa, porque esses dividendos, royalties e juros têm de ser tributados, se eles se mudarem para países com impostos mais baixos."

Atracção Empresarial

Mas o que atrai todas essas multinacionais para o nosso país? Grandes empresas internacionais, como IKEA ou Shell, têm sua sede na Holanda. “Nosso país sempre focou na atracção de investimentos. Isso envolve um bom sistema jurídico e pessoas que falam vários idiomas diferentes”, diz Gerritsen.

No passado também as medidas tributárias”, acrescenta De Wilde. "Isso mudou muito desde então, mas não podemos nos livrar dessa imagem."

O governo estipulou, entre outras coisas, que pelo menos metade do conselho fiscal de uma empresa holandesa deve residir na Holanda e que a empresa deve ter pelo menos 100.000 euros em custos salariais na Holanda.

Um medo comum é que as empresas deixem o país se os impostos aumentarem. “Você nunca pode ter certeza”, diz De Wilde, "mas impostos mais altos provavelmente têm algum efeito, sejam preços mais altos ou salários mais baixos."