Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

Aumenta a Pressão Para Sair do Confinamento. Governo Responde Que "As Regras Existem Por Um Motivo"

Imagem de Daniel Nebreda por Pixabay

Vários municípios anunciaram na quarta-feira que não iriam intervir se lojas e estabelecimentos de restauração quisessem abrir as suas portas como forma de protesto. Os empresários querem expressar a sua insatisfação com o confinamento actual. Será determinado na sexta-feira se o confinamento irá continuar ou não após o dia 14.

 

Aumenta a pressão civil e empresarial para que o governo reabra negócios e comércios rapidamente. O apoio às restrições cai continuamente e o cansaço mental sobre a pandemia aumenta todos os dias. Por exemplo, o município de Oude IJsselstreek em Gelderland, anunciou que não será aplicada a obrigação de encerramento do comércio no sábado. O burgomestre apoia a abertura em protesto que está planeada para esse dia "como uma espécie de declaração", disse o seu porta-voz na segunda-feira.

Em Valkenburg aan de Geul, as lojas estão abertas na sexta-feira, das 10h às 16h. O burgomestre Daan Prevoo deu a permissão para que isso fosse possível, disse um porta-voz após a reportagem do De Limburger.

Lojistas em vários locais de Limburg anunciaram que vão abrir os seus negócios no próximo fim de semana. Também em Roermond e Geleen abrirão as suas lojas. Os estabelecimentos de restauração também estão a considerar os protestos. Na quinta-feira, a Região de Segurança Limburg-Norte discutirá qual a posição que os municípios podem tomar em relação a tais acções, que são direccionadas contra a política corona do governo.

Planos semelhantes podem ser ouvidos também em Drenthe. Burgomestres defendem "mais equilíbrio nas medidas", escreve a RTV Drenthe . Ainda não se sabe quais e se serão tomadas providências durante as acções de vários lojistas de Drenthe no próximo sábado.

Numa carta, o Conselho Provincial de Utrecht pede ao governo que dê às lojas não essenciais a oportunidade de receber clientes com hora marcada. Além disso, "o governo deve apresentar uma estratégia a longo prazo para evitar o encerramento de lojas em tempos de corona", disse a província.

Overijssel Confinamento injustificável

Numa carta ao primeiro-ministro Mark Rutte, o comissário do rei em Overijssel, Andries Heidema, escreve que o curso actual do confinamento "não é mais justificado". Segundo ele, "não é de surpreender" que "o apoio às medidas esteja a diminuir". Em nome da província, defende uma política baseada na reabertura como ponto de partida.

Segundo os administradores provinciais, é tempo de tomar um rumo diferente, agora que a taxa de vacinação está a aumentar e parece haver uma variante do vírus com sintomas e consequências menos graves. "Nenhuma lição foi aprendida com as pesquisas de campo e outras experiências que mostram que as actividades podem ocorrer de forma responsável e segura sob certas condições."

Overijssel quer que o governo use esse conhecimento e experiência agora. E que seja feito um plano em conjunto com empresários, funcionários, escolas, instituições culturais e outros que “ofereça perspectiva de uma vida com o vírus”.

Kuipers - "Regras Existem Por Um Motivo"

O Ministro da Saúde Ernst Kuipers, entende que os empresários estão "cansados" das medidas corona e que querem abrir as portas, mas "as regras existem por um motivo". Ele enfatiza que a crise corona só vai piorar se cada um escolher o seu próprio caminho e não seguir as regras de saúde pública.

Todos nós adoraríamos voltar à situação pré-corona”, diz Kuipers. "Mas a realidade é que isso não é possível." Embora a variante omicron pareça deixar as pessoas menos doentes, ela transmite-se muito mais rapidamente.

A sua colega Dilan Yesilgöz, Ministra da Justiça e Segurança, deu a entender no início do dia que não era a favor de uma fiscalização mais rígida pela polícia. "Seguir as regras é mais o que você e eu fazemos do que ter a polícia a andar por aí." Ela acredita que todos devem seguir as regras, mas "isso é com as próprias pessoas". "Você também faz isso pela sua própria saúde e pelo seu meio ambiente", diz Yesilgöz.

O Conselho de Segurança, que junta os presidentes das 25 regiões de segurança, irá reunir-se hoje novamente para debater sobre as medidas corona. O presidente Hubert Bruls disse no início desta semana que o OMT deve apresentar "uma história forte e convincente" para manter o confinamento após o dia 14 de Janeiro.

 

Portugueses na Holanda sempre informou a sua comunidade gratuitamente e sempre o irá fazer no futuro.
Mas o futuro coloca também desafios, que só com a ajuda dos nossos leitores, conseguem ser superados.
Iniciamos assim a subscrição de apoiantes, onde por um pagamento mensal recorrente podem apoiar o crescimento desta plataforma. Esse pagamento poderá ser cancelado sempre que quiserem.