Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

Conferência de Imprensa. Holanda Volta ao Confinamento Parcial Até Janeiro

foto: difisher por Pixabay

 

Primeiro Ministro Mark Rutte e Ministro da Saúde Hugo de Jonge atenderam hoje a mais uma conferência de imprensa sobre as medidas de combate à pandemia de covid-19. Com os números a baixar, há boas notícias... mas não para todos.

"Temos que levar em conta que as restrições continuarão a ser aplicadas até meados de Janeiro para combater o corona vírus." Foi o que disse o Ministro da Saúde na conferência de imprensa. "Se os números de contaminações continuarem a cair, pode haver um alívio cauteloso em meados de Dezembro." Mas isto não quer dizer que a restauração vá reabrir já no próximo mês. Em Dezembro o Governo espera que as infecções diárias não ultrapassem os 3.600 casos e não mais de 10 novos internamentos diários, para que assim possa aplicar um maior relaxamento em algumas das medidas.

Medidas

Na conferência de imprensa, ambos os ministros confirmaram que as medidas extra, anunciadas há duas semanas, deixam de fazer efeito amanhã à meia-noite. "Essas medidas funcionaram, ou melhor, nosso comportamento funcionou", disse o Primeiro Ministro Rutte. Ainda assim, de acordo com o Primeiro Ministro, ainda há espaço para melhorias. Especialmente nos supermercados e outras lojas, onde as pessoas podem cumprir melhor as regras e também em casa. Isso significa, sempre que possível, trabalhar mais em casa e receber menos visitas. No início de Dezembro, o Governo espera poder deixar mais claro as possibilidades em torno do Natal. "Todos nós ansiamos por estar mais juntos e menos sozinhos em casa", disse o Ministro De Jonge, mas acrescentou: "Devemos ter cuidado para não iniciar uma terceira onda no Natal."

Agora que as medidas extra de há duas semanas atrás não foram renovadas, voltamos ao confinamento parcial de 13 de Outubro. Museus, bibliotecas públicas e teatros podem reabrir, mas o sector da restauração permanecerá por enquanto fechado.

Máscaras e Testes

A partir de 1 de Dezembro vamos também assistir a mudanças. O uso de máscara de protecção passará a ser obrigatório em espaços públicos fechados e via pública, onde indicado pelas autoridades locais. Também a partir de 1 de Dezembro, pretende-se que todas as pessoas que tenham estado em contacto com uma pessoa infectada sejam testadas, mesmo não apresentando queixas. Esse teste deverá acontecer 5 dias depois da indicação de contacto com um contaminado por via da aplicação Corona Melder ou pesquisa de contactos da GGD. Aqueles que apresentem um teste negativo não necessitam de realizar a quarentena.

Vacina

O Ministro De Jonge abordou também o tema da vacinação e da aparente não disposição da população para a tomar. "As pessoas estão preocupadas com a velocidade com que a vacina está sendo desenvolvida, mas se ela não for segura e eficaz, não será aprovada”, disse o Ministro. “Todos os processos que normalmente acontecem na sequência de desenvolvimento e produção agora estão rodando em paralelo. Por isso mais rápido."

De Jonge também enfatizou que não haverá vacinação obrigatória. A vacinação poderá começar nos primeiros meses de 2021, pensa o Ministro.

Exercito Reúne Dados em Grande Escala Sobre Grupos de Desinformação

foto: Pexels via Pixabay

 

Desde o início do surto de covid-19 nos Países Baixos, as Forças Armadas holandesas reuniram secretamente dados em grande escala sobre a sociedade holandesa e realizaram relatórios sobre o assunto, escreve o jornal NRC, com base em suas próprias pesquisas e investigações.

Diz a investigação que as Forças Armadas estudaram durante vários meses grupos sociais como o "Viruswaarheid", movimento que não acredita na severidade da pandemia e é contra as medidas que limitam a liberdade individual, e os "Gele Hesjes", versão holandesa do movimento Coletes Amarelos. Outros grupos alternativos como o "Jensen.nl" e "Apekool", grupos de partilha e debate de teorias de conspiração, foram também monitorizados nos pontos de distribuição e edição do "De Andere Krant", uma publicação em papel onde (des)informam os seus membros e sociedade. Também os incêndios nas torres de transmissão 5G foram mapeados e relatados.

Esta foi a conclusão do jornal após a reconstrução da informação do Land Information Maneuver Center (LIMC), unidade criada pela Defesa em Março para mapear a disseminação da desinformação sobre a pandemia.

Conclusão das Investigações

Uma força militar que conduz uma investigação em sua própria população e em seu próprio território é controversa. Às forças armadas não é permitida a sua actuação em território nacional. Podem trabalhar em parceria com a Polícia, um ministério ou serviço de inteligência, mas apenas por solicitação e supervisão dessas entidades. Neste caso, os militares do LIMC actuaram por sua própria iniciativa. De acordo com o historiador militar Christ Klep, "é a primeira vez que um serviço militar é usado estruturalmente para a colecta em grande escala de inteligência, que na verdade se destina a fins civis". Em princípio, Christ Klep pensa que esta "não é uma tarefa das forças armadas".

De acordo com o NRC , as análises do Exército teriam sido compartilhadas, por exemplo, com o coordenador de terrorismo NCTV e a Polícia Nacional.

O jornal escreve: "Além de fontes abertas, o LIMC também usa fontes semiprivadas, análises comportamentais e informações de ligações militares em, por exemplo, hospitais e lares de idosos. Fontes confidenciais também são mencionadas em documentos, como o sistema interno de registo policial e um relatório técnico em um ministério, ligação traçada através de um tweet de Geert Wilders, do partido PVV", disse o NRC.

As Forças Armadas negam ao NRC que as análises tenham sido compartilhadas externamente. De acordo com o LIMC, apenas fontes públicas foram utilizadas para as análises e que os militares não tinham autorização para monitorizarem secretamente indivíduos, mas apenas artigos e comentários online e abertos ao público nos referidos grupos. 

Em resposta às conclusões da investigação do NRC, a deputada parlamentar do D66, Salima Belhaj, considera as actividades do LIMC como "preocupantes". “As Forças Armadas não devem assumir nenhuma função policial”, acredita Belhaj. Ela pede agora um debate parlamentar sobre este assunto.

Projecto Piloto com Bastões Para Polícia Municipal

foto: Patrice Audet via Pixabay

 

Em breve irá iniciar-se um teste em relação ao uso de bastão pela Polícia Municipal na Holanda, os chamados "buitengewone opsporingsambtenaren" (BOA), "Handhaving" ou "Stadstoezicht". Em Janeiro próximo, BOA's de dez municípios serão equipadas com esta arma, disse o Ministro da Justiça Grapperhaus. Os resultados serão avaliados após um ano.

Os dez municípios onde este teste irá decorrer são: Alkmaar, Amsterdam, Capelle aan den IJssel, Hoorn, Leeuwarden, Valkenburg aan de Geul, Velsen, Zandvoort, Zoetermeer e Zuidwest-Friesland. As BOA's que recebem esta nova arma passam primeiro por um treino. No passado, o Ministro Grapperhaus não apoiou a ideia de permitir que BOA's usavam equipamento policial. Esses instrumentos deveriam ser exclusivos da Polícia. Mas neste último Verão o ministro já se mostrou sensível ao desejo de muitas organizações BOA's para o acesso a meios de defesa. O Ministério da Justiça está neste momento a trabalhar em novas regras para introdução de equipamentos para os BOA's.

Segurança

Os BOA's lidam cada vez mais com a agressão e sentem que correm ainda mais riscos quando precisam de aplicar as medidas de combate ao vírus corona. A partir de Janeiro, e em casos excepcionais, estarão munidos de bastão que será usado somente com autorização prévia do ministro.

Futuramente, pretende-se que o Município, Polícia e Ministério Público possam decidir se as BOA's recebam tal bastão. "As BOA's merecem recursos adequados para sua segurança", disse Grapperhaus. “Com este projecto piloto atendemos a um desejo que já existe há algum tempo. Este instrumento pode aumentar a segurança dos BOA's por meio do seu possível efeito persuasivo”.

 

Protesto do KOZP em Maastricht Não Correu Bem

foto: André Muller via Pixabay

 

Um protesto do grupo Kick Out Zwarte Piet (KOZP) em Maastricht foi transferido para o Mosae Forum no último minuto por razões de segurança. O grupo queria se manifestar no Vrijthof, mas foram recebidos por um grande grupo de contra-manifestantes. A Unidade Móvel de Intervenção da polícia teve de intervir porque, segundo as autoridades, a situação estava a ficar tensa entre os dois grupos.

Os manifestantes anti-Zwarte Piet foram retirados e escoltados do Vrijthof pela polícia. Segundo a ANP, eles foram conduzidos à estação e o protesto foi encerrado. A polícia não confirmou essa informação. Não está claro por isso se os manifestantes do KOZP conseguiram se manifestar no Mosae Forum, onde muitos contra-manifestantes estavam também à espera.

No início desta tarde, representantes do movimento KOZP chamou os contra-manifestantes de "grande grupo de hooligans". Muitos contra-manifestantes não usavam máscaras e não seguiram a regra dos 1,5 metros de distanciamento. Entretanto a cidade voltou novamente à normalidade.

Local Secreto

O movimento KOZP manifestam-se anualmente por altura da chegada do Sinterklaas ao país e são contra a personagem do Zwarte Piet e do novo Grijze Piet, uma versão mais leve do personagem. Para muitas pessoas na Holanda, o Zwarte Piet representa a escravatura dos povos africanos por europeus. Este ano, o local da chegada do Sinterklaas foi mantido em segredo para evitar o ajuntamento de pessoas, na que é sempre a grande festa da sua chegada. Devido às medidas contra o covid-19 o Sinterklaas chegou em segredo no sábado à Holanda mas estabeleceu a Grote Pietenhuis, a sua habitação nos Países Baixos, no Palácio Soestdijk em Baarn, uma pequena localidade entre Hilversum e Amersfoort.

 

A Chegada do Sinterklaas

foto: metronieuws/ANP

 

Sábado, pouco depois do meio-dia, o Sinterklaas e seus ajudantes (Zwarte Piet) chegaram à Holanda . O local foi mantido em segredo, porque não foi autorizada a presença de espectadores devido às medidas anti corona. 

Os interessados acompanharam a chegada oficial através de uma transmissão especial do Sinterklaasjournaal no canal NPO3 . Quase todos os outros eventos da chegada do Sinterklaas por todo o país foram cancelados devido ao covid-19. Embora sem público presente na chegada, alguns burgo mestres deram as boas-vindas ao santo bispo junto com crianças dos seus municípios.

Breda

Breda foi palco neste dia de uma demonstração contra a figura do Zwarte Piet. Cerca de 60 apoiantes do grupo Kick Out Zwarte Piet (KOZP) manifestaram-se em Breda. Eles são contra, não apenas contra o Zwarte Piet, mas também contra o Grijze Piet, que foi introduzido em algumas cidades. Apenas manchas de fuligem são aceitáveis ​​para o KOZP. Grijze Piet é uma versão mais leve da aparência tradicional, mas que também deveria ser banido de acordo com os demonstrantes.

No local houve também uma contra-manifestação de cerca de trinta apoiantes do Zwarte Piet, com que fez que a presença policial no local fosse bastante visível, mas sem necessidade de intervenção já que ambas as manifestações decorrerem pacificamente na Chasséveld. Os ajudantes tradicionais recebem cada vez menos apoio na Holanda. Uma pesquisa de 2020 da EenVandaag mostrava que 55% achavam que a aparência dos Zwarte Piet não deveria ser alterada. No ano passado, 71% achavam que os ajudantes deveriam permanecer tal como são. A pesquisa foi realizada entre 29.000 membros do Painel de Opinião da EenVandaag.

Hoje o grupo KOZP estará na Vrijthof em Maastricht para uma manifestação.

Violência, Prisão e Multa Após Festa em Empresa

foto: 2427999 por Pixabay

 

Kruburg, Eindhoven. Após uma denuncia de que uma festa poderia estar a acontecer em um prédio comercial no Kruburg, as autoridades deram uma olhada no final da noite de sexta-feira. No local, encontravam-se um total de dez pessoas que foram multadas. Quatro deles foram detidos por uso de violência contra a polícia, na qual um agente foi ferido.

Os agentes viram que várias pessoas estavam presentes no prédio e também ouviram música alta. Um homem abriu a porta, mas recusou-se a permitir o acesso da polícia ao interior porque achou que eles não tinham o direito de o fazer. Dadas as circunstâncias, a polícia tinha mesmo o direito de o fazer e um dos agentes acabou empurrando o homem para entrar. A resistência do individuo acabou em violência, alastrando-se a outro individuo que se envolveu na situação. Durante a violência que foi usada pelos homens, golpes severos foram desferidos. Um dos agentes foi pontapeado com força no joelho e caiu no chão. A violenta resistência dos homens apenas foi quebrada com o recurso a gás pimenta. Os homens fugiram então para dentro do edifício.

Prisões

Pouco tempo depois, os agentes no local, que acabaram por pedir reforços, entraram no prédio da empresa com a ajuda de um cão polícia. Os dois homens envolvidos no tumulto, um morador de Nuenen de 18 anos e um morador de Eindhoven de 47 anos, foram presos. Um homem de 45 anos de Eindhoven também foi preso por violar o decreto de emergência de saúde pública. Seu filho de 16 anos, também presente, foi posteriormente preso por insultos graves aos agentes de autoridade. Os quatro foram levados para o posto de polícia e os três adultos foram detidos. O filho menor foi confiado aos cuidados da mãe e em breve deverá comparecer para interrogatório.

Agente Ferido

O agente ferido, que também sofreu ferimentos na cabeça, foi transportado por uma ambulância para o hospital. Com uma rótula deslocada e ferimentos na cabeça, ele teve permissão para deixar o hospital após tratamento, mas não estará disponível para o serviço por algum tempo.

Violação das Medidas de Emergência de Saúde Pública

A situação verificada na empresa foi denuncia pela policia ao município. Além das quatro pessoas detidas, mais seis pessoas estavam presentes no prédio. Trata-se de quatro mulheres e dois homens que foram assim multados por não cumprirem as medidas corona. Os homens presos também serão multados por isso. No entanto, distribuir multas nunca é o objectivo principal. O objectivo é acabar com uma situação insegura de saúde pública. A existência de uma multa depende em muito da situação. Por exemplo, do número de visitantes ou organização do evento. Com se encontra um grande número de pessoas em uma festa, os participantes são apenas detidos para que se possa registar os seus dados pessoais.

Outros Locais

Também em Nieuwe-Vennep, na madrugada de sábado para domingo a polícia, com a ajuda da polícia militar, acabou com uma festa onde se encontravam à volta de oitenta pessoas.

Em um armazém de Koningsbosch em Limburg, vinte e cinco pessoas foram multadas por participarem numa festa.

Em Amsterdam-Noord, 65 festivaleiros foram multadas e o aparelho de som confiscado pelas autoridades.

Na madrugada de sexta para sábado, para além de Eindhoven, também em Hoofddorp, Amstelveen e Maastricht as autoridades estiveram ocupadas em acabar com festas ilegais.

Aos organizadores deste tipo de festas é aplicada uma multa de 4.000 euros e aos participantes, 95 euros.

Fim de Ano Sem Fogo de Artificio

foto: portugueses na holanda

 

Quem soltar fogos de artifício na passagem do ano corre o risco de uma multa de pelo menos 100 euros. O Governo anunciou que aplicará seriamente a proibição de fogos de artifício durante o Ano Novo.

 

O Ministro da Justiça Ferd Gapperhaus avisa que a multa pelo uso de fogo de artificio é de “pelo menos 100 euros”. Isso significa que os infractores também podem ficar com antecedentes criminais. Para as empresas que armazenam ou vendem fogos de artifício ilegais, a multa será muito maior.

Não só a venda e uso, mas também a posse de fogos de artifício serão puníveis este ano. Haverá uma fiscalização rigorosa com multas, diz o Ministro Grapperhaus. De acordo com o ministro, a fiscalização é mais fácil de se fazer se houver uma proibição total, "as coisas ficam mais claras." As pessoas apanhadas a vender fogos de artifício serão confrontadas com mais severidade. “Isso é considerado comércio ilegal”, avisa o Ministro. “Não seja o espertinho que vende essas coisas de qualquer maneira porque realmente estará a cometer um acto criminoso.”

Sensatez

Gapperhaus espera que não seja necessário a aplicação das multas. “Por favor, sejam pessoas sensatas, cumpram esta proibição”. O contrabando de fogos de artifício também será controlado ao longo da fronteira com a Alemanha e a Bélgica. “Assim como nos anos anteriores, a polícia irá concentrar-se nisso”.

Fogos de artifício para crianças pequenas que podem ser vendidos durante todo o ano, como sterretjes, knalerwtjes e trektouwtjes, não estão incluídos na proibição temporária de fogos de artifício.

 

A proibição é há muito debatida nos Países Baixos, mas é de difícil aceitação pela população que sempre teve a tradição de lançar fogo de artificio durante a Passagem do Ano. Esta proibição é ainda temporária pois foi criada como mecanismo de combate à pandemia, válida por isso, apenas neste fim de ano. Tal como em muitos outros países, as festas de Passagem de Ano estarão proibidas ou fortemente condicionadas, mas será sem dúvida um teste a uma lei definitiva sobre a proibição nacional que se pretende aplicar.

O Impacto do Covid-19 nos Seguros

foto: Darko Stojanovic via Pixabay

As quatro principais seguradoras de saúde aumentarão seus prémios de seguro saúde no próximo ano. Na CZ, VGZ e Zilveren Kruis, o prémio mensal da apólice básica aumentará 8,65 euros, 4,50 euros e 3 euros respectivamente. O impacto do vírus corona não é tão mau, dizem as próprias seguradoras. A franquia (eigen risico) manter-se-á nos 385 euros.

 

O aumento dos prémios entre os gigantes dos seguros de saúde não é nenhuma surpresa. No Dia do Príncipe, o gabinete já previa que o prémio do seguro saúde aumentaria 5 euros para 122 euros por mês. Na CZ (3,6 milhões de clientes), o seguro básico será de 129,60 euros por mês no próximo ano. Na VGZ (com 4 milhões de clientes e marcas conhecidas como a Zekur e a Bewuzt) o valor mensal fica nos 124,45 euros e a Zilveren Kruis (com mais de 5 milhões de segurados, a maior seguradora de saúde da Holanda) aumenta o prémio para 128,45 euros por mês. Menzis também lançou o prémio para 2021 já na quinta feira. O prémio mensal do seguro básico Menzis aumentará 7 euros para 130 euros em 2021. As seguradoras de saúde devem informar seus clientes até 12 de Novembro de cada ano. 

A principal razão para esse aumento do prémio, dizem as seguradoras, são os custos cada vez maiores com saúde. Custos que estão a aumentar em parte devido aos salários mais altos e medicamentos mais caros. Além disso, as pessoas estão a envelhecer e fazem por isso mais uso do sistema de saúde.

Seguradoras Usam as Suas Reservas

“Como a Holanda está envelhecendo, um grande grupo de holandeses precisa de mais cuidados, o que aumenta os custos com saúde e portanto, também os custos para as seguradoras. Uma consequência lógica é um aumento do prémio ”, diz Tjitske Feenstra, da organização Pricewise, que compara os diferentes seguros nos Países Baixos. Para conter um pouco esse aumento, CZ, VGZ e Zilveren Kruis estão mais uma vez usando parte de suas reservas este ano. À semelhança dos anos anteriores, a CZ e a Zilveren Kruis investem mais de 100 milhões de euros das suas reservas. 

 

foto: milcamu via Pixabay

O Peso do Corona

Em suma, o impacto do coronavírus nos prémios de seguro saúde parece ser limitado. “Apesar da crise sanitária provocada pelo corona, também conseguimos limitar o aumento em nosso prêmio para 2021”, disse Karien van Gennip, da VGZ. O vírus corona pode ter causado muitos custos extras de saúde, mas por outro lado, a saúde regular foi temporariamente suspensa. "Os dois se cancelam um pouco", acrescenta Bas Knopperts, especialista em cuidados de saúde da Independer. Knopperts também fala de um aumento substancial do prémio na CZ. “Trata-se de um acréscimo de cem euros anuais. Podem imaginar quão grande seria o aumento se a seguradora não tivesse usado suas reservas.” Com o acréscimo de 4,50 euros por mês, o VGZ mantém-se abaixo do aumento anunciado no Dia do Príncipe. 

Diferenças de Valores

Espera-se que as diferenças de valores dos prémio entre seguros de saúde no próximo ano sejam maiores . Este ano a diferença já foi de 40 euros mensais, segundo a análise de 2019. Observa-se também que “os prémios de seguro saúde que agora são conhecidos aumentam de 3,5 para quase 9%. Isso fará com que a diferença nos prémios entre as várias seguradoras de saúde em 2021 seja ainda maior ”, disse Amanda Bulthuis, da Geld.nl.

A melhor forma de comparar seguros de saúde é usando uma ferramenta online de comparação. Geld.nl e Independer.nl são algumas dessas ferramentas. A mudança de seguradora poder ser feita a partir de 12 de Novembro e até 31 de Dezembro de cada ano.

Acabaram as Dúvidas

TVNBR, CC BY 3.0 <https://creativecommons.org/licenses/by/3.0>, via Wikimedia Commons

 

Acabaram assim as dúvidas que foram surgindo durante esta semana e a manifesta intenção de alguns sectores pelo não cumprimento das medidas de combate à pandemia de covid-19 em Portugal. O Governo ordenou hoje o encerramento do comércio e restauração às 13:00 nos dois próximos fins de semana e a abertura dos estabelecimentos só pode ocorrer a partir das 08:00, anunciou hoje o primeiro-ministro, António Costa.

“A regra é tudo fechado às 13:00”, disse o chefe do Governo na conferência de imprensa depois a reunião do Conselho de Ministros de ontem, referindo-se aos concelhos com risco elevado de contágio de covid-19, que vão aumentar de 121 para 191 a partir de segunda-feira. Tem a lista mais abaixo dos que saem e que entram na lista.

Os restaurantes só podem funcionar a partir das 13:00 para entrega ao domicílio, disse o primeiro-ministro. Fora da obrigatoriedade de fechar a partir das 13:00 e de abrir a apenas a partir das 08:00 estão as farmácias, clínicas e consultórios, veterinários, estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua até 200 metros quadrados, bombas de gasolina, padarias e funerárias.

A actualização da lista retira sete municípios, em que estas medidas de restrição deixam de estar em vigor, a partir das 00:00 de sexta-feira, e inclui 77 novos concelhos a partir das 00:00 da próxima segunda-feira, anunciou o primeiro-ministro.

A partir das 00h00 do dia 13 de Novembro, os seguintes concelhos DEIXAM de fazer parte da lista de risco elevado:

Batalha, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Pinhel, São João da Pesqueira, Tabuaço e Tondela.

 

A partir das 00h00 de dia 16 de Novembro, os seguintes concelhos ENTRAM na lista de risco elevado:

Abrantes, Águeda, Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcanena, Aljustrel, Almeida, Almeirim, Alvaiázere, Anadia, Ansião, Arcos de Valdevez, Arganil, Arronches, Boticas, Campo Maior, Cantanhede, Carrazeda de Ansiães, Castro Daire, Celorico da Beira, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Coruche, Crato, Cuba, Elvas, Estarreja, Évora, Faro, Ferreira do Alentejo, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Grândola, Ílhavo, Lagos, Lamego, Mangualde, Manteigas, Mealhada, Mêda, Mira, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Mirandela, Monforte, Montalegre, Montemor-o-Velho, Mora, Murtosa, Nelas, Oliveira do Bairro, Ourém, Pampilhosa da Serra, Penalva do Castelo, Penamacor, Penela, Ponte de Sôr, Portalegre, Portimão, Proença-a-Nova, Reguengos de Monsaraz, Resende, Salvaterra de Magos, São Pedro do Sul, Sátão, Seia, Sousel, Tábua, Tavira, Torre de Moncorvo, Vagos, Vieira do Minho, Vila do Bispo, Vila Nova de Foz Côa, Vila Nova de Paiva, Vila Real de Santo António e Viseu.

Pode seguir a situação em Portugal através de covid19estamoson.gov.pt

 

Na Holanda, mantém-se o conselho de não viajar para Portugal Continental e Madeira, excepto por motivos urgentes e inadiáveis. Se regressar à Holanda, o conselho é de 10 dias de quarentena à chegada ao país.

As Novas Câmaras Inteligentes

foto: OM

 

A partir de segunda-feira, os condutores que segurem um telefone ao volante podem ser fotografados por câmaras inteligentes. A Holanda é o primeiro país da Europa a usar este tipo de sistema.

Se o sistema registar que o condutor está a segurar um telefone enquanto conduz, a foto é automaticamente encaminhada para a Agência Central de Cobrança Judicial (Centraal Justitieel Incassobureau - CJIB). Aí um investigador determinará se há de facto uma violação, sendo o condutor multado em 240 euros.

As câmaras tiram fotos de cada veículo. Segundo o Ministério Público (OM), a cara do condutor não aparece na imagem, pois as fotos são tiradas na diagonal para baixo, mas as mãos do condutor e a matrícula do veículo são. As câmaras funcionam dia e noite e em todas as condições meteorológicas.

As fotos podem ser solicitadas pelo titular da matricula e pode ser interposto um recurso da multa.

 

Distracção Fatal

Segundo o OM, este sistema é necessário porque a distracção ao volante interfere cada vez mais nos acidentes rodoviários. "Basta responder a um aplicativo ou procurar um número de telefone enquanto dirige e muitos motoristas fazem isso. Mas representa um grande risco para a segurança no trânsito."

Na Holanda não é permitido segurar dispositivos móveis ao volante. Hoje em dia, a polícia fiscaliza principalmente através de operações na estrada, mas isso exige muitos recursos humanos. Por isso o OM passou a procurar novas formas de fiscalização digital, a partir do uso de câmaras, que já são usadas com sucesso há algum tempo na Austrália, diz o OM.

Na Holanda, muitas violações foram detectadas durante os períodos de teste: em um dia de teste, duas câmaras, uma montada numa estrada nacional por 24 horas e outra numa auto estrada por um período de seis horas, registaram 400 condutores segurando um telefone na mão. 

O Ministério Público está a trabalhar em mais inovações na área de fiscalização do trânsito. Este ano, por exemplo, estão sendo realizados testes com vinte novos sistemas de controle em estradas provinciais e um teste está sendo realizado com câmaras de velocidade portáteis em Rotterdam e Noord-Brabant.

Portugal em Estado de Emergência

Fontes de Contágio Portugal

 

Já passava da meia noite quando o Primeiro Ministro António Costa apresentou o decreto de Estado de Emergência em parte do território português e as medidas específicas que o acompanham. Para já, as medidas são apenas aplicadas nos 121 concelhos designados de risco (ler aqui quais) por terem mais de 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias e apresentou o gráfico acima que mostra a principal fonte de contágios em Portugal. 68% por contacto familiar. Por isso, o governo quer limitar ao máximo o contacto entre famílias e amigos ao fim do dia e ao fim de semana.

Com inicio nas próximas 00.00 horas, dia 9 de Novembro e em vigor por duas semanas:

  • Recolher obrigatório de segunda a sexta feira, das 23.00 às 5.00 horas (excepto a trabalho, estudo ou outras situações previstas na Lei);
  • Recolher obrigatório ao sábado e domingo (14, 15 e 21, 22 de Novembro) das 13.00 às 05.00 horas (excepto a trabalho, estudo ou outras situações previstas na Lei);
  • Controle de temperatura corporal no acesso a locais de trabalho, estabelecimentos de ensino, meios de transporte, espaços comerciais, culturais, desportivos e outros locais a serem determinados pela DGS;
  • Teste de diagnóstico em estabelecimentos de saúde, lares, estabelecimentos de ensino, entrada e saída do território nacional, estabelecimentos prisionais e outros locais a serem determinados pela DGS;
  • Utilização de estabelecimentos de saúde privados e sociais para apoio;
  • Requisição de trabalhadores em isolamento profilático, de risco, professores sem componente lectiva e militares das Forças Armadas para apoio às autoridades de saúde no rastreio e acompanhamento de casos activos;

Concelhos em Estado de Emergência

O Primeiro Ministro admitiu que nos casos de concelhos onde a situação seja muito grave (como no caso de Paços de Ferreira, com mais de 4 mil casos por 100 mil habitantes) as medidas podem ser muito mais duras. Essa decisão será tomada na próxima quinta-feira dia 12 de Novembro, em Conselho de Ministros.

António Costa informou também que não há nenhuma moldura penal para quem não cumprir o recolher obrigatório, embora quem for apanhado na rua sem uma justificação, será acompanhado a casa pelas autoridades, apelando por isso à responsabilidade individual de cada um de nós. Esclareceu igualmente que a restauração pode continuar a trabalhar após o recolher obrigatório, mas terá de o fazer à porta fechada, em regime de "entrega ao domicilio."

Vai poder estar na rua durante o recolher obrigatório quem se esteja a deslocar para a residência, a trabalho, em estudo, em emergência ou apoio familiar e para isso os transportes públicos manterão os seus serviços disponíveis.

 

A nós que estamos fora do país é-nos feito o pedido de não viajar para Portugal, excepto por situações urgentes e inadiáveis. Ponderem por isso muito bem essa necessidade de viajar e caso tenham mesmo de o fazer, procurem realizar a quarentena de 10 dias e distanciamento social, tanto à chegada a Portugal como depois no vosso regresso à Holanda. Para além disso, estejam atentos ao aparecimento de sintomas associados ao covid-19.

Novas Medidas Para Salvar o Natal

foto: portugueses na holanda

 

O primeiro-ministro Mark Rutte anunciou esta noite em conferência de imprensa. Todas as medidas entrarão em vigor na quarta-feira à noite, dia 4 de Novembro às 22.00 e por um período de duas semanas.

 

Embora hoje se tenha dado a primeira queda em mais de dois meses no número de contágios semanal na Holanda, a pressão nos hospitais do país continua a aumentar. O número de pacientes internados em enfermaria e Cuidados Intensivos continuam a encher camas de hospital e segundo o Primeiro Ministro, os números apresentados hoje "não são ruins, mas certamente não são bons o suficiente. Os números de contágios devem diminuir mais rápido."

Por isso, para agora acelerar mais essa descida, o Governo da Holanda apresentou hoje às 19.00 horas o novo pacote de medidas nacionais e desta vez, também com algumas a serem implementadas a nível local e regional. A vida social na Holanda sofre mais um travão.

Já o Ministro da Saúde Hugo de Jonge fez o aviso de que "o Natal será diferente este ano. O que será possível fazer, ficará mais claro daqui a algumas semanas". Mas para já a certeza do desaconselhamento de viagens para o estrangeiro neste período. Já para o Fim de Ano, Mark Rutte está a preparar uma proposta para proibir os fogos de artificio tradicionais desta época em todo o território. Uma medida que agrada a muitas cidades que já têm essa proibição ou que planeiam introduzi-la, mas não muito para os comerciantes deste sector no país.

Também a lei que permite a obrigação do uso da máscara deverá estar concluída até 1 de Dezembro. Deverá ser por isso introduzida durante este mês de Novembro.

 

As Medidas

Juntamente e em apoio às medidas apresentadas a 13 de Outubro, que continuam em vigor, estas são as complementares que entram em vigor a 4 de Outubro às 22.00 horas e por um período de duas semanas:

A Nível Nacional:

  • Encerramento de locais públicos de grande afluência: museus, monumentos, cinemas, teatros, parques de diversão, jardim zoológico;
  • Encerramento de saunas e piscinas;
  • Encerramento de casinos e clubes de sexo;
  • Academias de desporto continuam abertas, mas sem aulas de grupo;
  • Visitas em casa com um máximo de duas pessoas maiores de 13 anos ou um agregado familiar, por dia;
  • Ajuntamento na via pública com um máximo de duas pessoas maiores de 13 anos, excepto do mesmo agregado familiar;
  • Funerais ficam limitados a 30 pessoas, com o devido distanciamento;
  • Casamentos podem receber 20 convidados, com o devido distanciamento;
  • Conselho negativo para viagens ao estrangeiro, estendido até meados de Janeiro;
  • Fique em casa tanto quanto possível; 

A Nível Local/Regional:

Nos locais e regiões com a maior taxa de contágios, poderá ainda ser aplicado:

  • Encerramento das escolas secundárias (Middelbare scholen);
  • Encerramento de comércio de bens não essenciais;
  • Introdução do recolher obrigatório entre as 22.00 e as 04.00 horas.

 

O Voo Baixo da KLM

Imagem de Cor Gaasbeek por Pixabay

 

Está ao rubro a guerra entre pilotos e o pessoal de cabine e terra na KLM.

O novo corona vírus atingiu a industria da aviação com uma força incomparável. Neste momento, está na mesa uma proposta do Governo holandês de 3.4 mil milhões de Euros, em forma de empréstimos de emergência e garantias de crédito, para ajudar a companhia. Dinheiro esse que não vem de graça. A ajuda tem a contrapartida de diminuir os salários mais altos em 20%. Cinco sindicatos, incluindo o de pessoal de cabine e de terra, já assinaram a proposta, mas é a Associação de Pilotos Aéreos Holandeses (VNV) que se recusa a assinar o documento. 

Os pilotos estão dispostos a abrir mão de 20% dos seus salários até 2022 e farão o que for preciso para salvar a KLM após esse período, mas não aceitam a proposta do Ministro das Finanças, Wopke Hoekstra, que estabeleceu uma exigência de um corte até 2025.

A VNV se recusa a assinar porque Hoekstra fez exigências extras no "último minuto." Segundo a Associação, "eles sentem que foram colocados em xeque porque, na sexta-feira, uma exigência salarial até 2025 foi repentinamente definida. Os pilotos precisam decidir em um dia se entregarão o equivalente a um salário anual, Ignorando por completo a suas situações pessoais. Eles podem ganhar bem, mas vivem de acordo."

 

"Arrogantes e Convencidos"

São estas algumas das palavras que se podem ler nos grupos privados nas redes sociais para funcionários da KLM. O pessoal de cabine e de terra estão contra a atitude dos pilotos, que não aceitam uma redução de salários, sendo que alguns desses salários podem atingir os 250.000 Euros anuais. Segundo eles, "neste momento, é melhor uma redução de salário do que um subsídio de desemprego."

A dureza das criticas são também elas visíveis nas cabines de voo dos aviões, onde foram colocadas mensagens:

"Em nome de todos os outros funcionários da KLM e suas famílias

OBRIGADO

Nos vemos no

UWV"

foto: Doron Sajet - Twitter

Lisette Ebeling, porta voz da KLM, diz que "estamos a seguir atentamente esta agitação dentro da organização. É difícil falar sobre o assunto, mas faremos os possíveis para evitar esta polarização de posições. Isto não é bom para ninguém."

 

Jovens Apanhados em Festa Ilegal

foto: Politie

 

Meerssen, pequena vila mesmo ao lado de Maastricht, na província de Limburg. Na madrugada de sábado para domingo, por volta das 3.00 horas, a Polícia acabou com uma festa ilegal, onde participavam entre 100 a 150 pessoas na área florestal de Geulle. Para além de ser apreendido o equipamento, foram ainda detidas 11 pessoas, por falha de identificação e multadas mais de 100 outros jovens.

A Polícia chegou ao local por volta das 3.00 horas, juntamente com uma equipa da polícia de choque, numa altura que ainda chegavam jovens ao local. Rapidamente todo o bosque de Geulle foi cercado, impedindo a fuga dos foliões do local, registando-se assim o nome de todos os presentes. Graças às informações prestadas às autoridades sobre os preparativos e às queixas de barulho vindas da zona em questão, rapidamente foram encontrados pelas autoridades.

 

Multas

Este tipo de eventos encontram-se proibidos devido à pandemia do novo corona vírus e tal como avisou o Primeiro Ministro, Mark Rutte, na última terça feira dia 27, desta vez haveriam multas e não apenas avisos, tanto para organizadores como para participantes.

Os participantes recebem assim uma multa de 95 Euros e os organizadores coimas de 4.000 Euros. A estes valores, acrescem ainda custos de administração e correm ainda o risco de um julgamento criminal, tal como prevê uma Lei de Emergência Temporária, que foi aprovada para tratar exactamente destes problemas.

Burgomestre Penn-te Strake, também ele Presidente da Região de Segurança Sul Limburgo (Veiligheidsregio Zuid-Limburg), não compreende "que ainda haja pessoas que não se importam com as medidas. Juntos, devemos lutar contra este vírus. É por isso que agimos, junto com as autoridades, contra quem infringe as regras. Isso não é permitido, isso não é possível."

Carros Antigos a Diesel Não São Mais Permitidos em Amsterdam

Imagem de Andreas Lischka por Pixabay

 

Carros antigos a diesel não podem mais entrar em Amsterdam a partir de hoje, por causa da nova zona ambiental (Milieuzone) na área interior do ring A10. A proibição se aplica a automóveis de passageiros e mercadorias a diesel fabricados antes de 2006, mas que ainda podem circular no próprio ring da A10.

Para já ainda não haverá multas, apenas avisos. Devido à crise do novo corona vírus, a cidade vai dar aos motoristas um pouco mais de tempo para se acostumarem com as novas regras. Só a partir de 1 de Março de 2021, os infractores serão multados. Amsterdam não é a primeira cidade com uma milieuzone. Em Utrecht, uma proibição semelhante está em vigor desde 2015 para carros de passageiros e mercadorias a diesel anteriores a 2001. No centro da cidade de Arnhem, os carros a diesel anteriores a 2005 são proibidos desde 2019 e em Den Haag, os carros a diesel anteriores a 2006 vão ser proibidos a partir em meados do próximo ano. Em Rotterdam pelo contrário, a zona ambiental foi este ano abolida, porque o seu impacto ambiental foi decepcionante.

Pág. 2/2