Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

Portugueses na Holanda

O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa.

1,3 Mil Milhões Para Ajuda às Empresas Afectadas Pelas Novas Restrições Corona

Imagem de Steve Buissinne por Pixabay

 

O governo vai reservar mais 1,3 mil milhões de euros para ajudar as empresas que serão afectadas pelas novas medidas corona, anunciou  Ministério da Economia ontem, terça-feira.

Por exemplo, o Tegemoetkoming Vaste Lasten (TVL) está de volta: as empresas que tiverem o seu volume de negócios cair 30 por cento e também cumprirem as restantes condições, podem contar com esse apoio.

Com o novo apoio, o governo quer ajudar os empresários afectados a pagar os seus custos operacionais fixos neste trimestre. De longe, a maior parte do dinheiro (1,2 mil milhões de euros) irá para essa ajuda.

O governo considera necessário esse apoio depois do anúncio das novas medidas corona, que afectam principalmente comércio e restauração, uma vez que tem de fechar mais cedo. Além disso, não há público presente nas competições desportivas, profissionais e amadoras. Regras mais rígidas também foram introduzidas para os eventos.

15 Milhões Para Apoiar os Eventos

Para as empresas de eventos que são afectadas por essas medidas, haverá o Tijdelijke Regeling Subsidie Evenementen COVID-19 (TRSEC). Estão previstos 10 milhões de euros para este fim. Adicionalmente, existe um regime complementar de mais 5 milhões de euros, se necessário.

Serão 16,5 milhões de euros de apoio extra ao sector cultural. Em alguns casos, as empresas desse sector também podem reivindicar o referido regime de TVL.

36 milhões serão disponibilizados para a perda de volume de negócios dos clubes desportivos profissionais e mais 5 milhões de euros de apoio a clubes desportivos amadores.

NOW Não Volta

Outra medida de ajuda conhecida desde o último confinamento, o NOW, não vai voltar. De acordo com o governo, esse subsídio salarial é "um esquema genérico e granular" que não se encaixa no curto pacote de medidas agora introduzidas. O risco é, de facto, “que os empregadores também recebam apoios que têm perdas regulares de volume de negócios, que não podem ser atribuídas às novas medidas restritivas”.

E mais, “estamos cientes da situação em que as empresas estão desesperadas por mão de obra e, além disso, haverá mais ou menos trabalho em determinados sectores por mais tempo ou mesmo estruturalmente”. O NOW pode evitar que as pessoas mudem para sectores onde há grande escassez de trabalhadores, afirmam os ministros.

 

Portugueses na Holanda sempre informou a sua comunidade gratuitamente e sempre o irá fazer no futuro.
Mas o futuro coloca também desafios, que só com a ajuda dos nossos leitores, conseguem ser superados.
Iniciamos assim a subscrição de apoiantes, onde por um pagamento mensal recorrente podem apoiar o crescimento desta plataforma. Esse pagamento poderá ser cancelado sempre que quiserem.