O principal meio de informação em português na Holanda. Notícias, informação e ponto de encontro da comunidade portuguesa. Também pelo Facebook em www.facebook.com/portuguesesholanda
publicado por Portugueses na Holanda, em 06.03.17 às 17:50link do post | | adicionar aos favoritos

São nada mais nada menos que vinte parques naturais existentes na Holanda. Longe do rebuliço citadino das grandes cidades, existem locais de natureza intocável e paz calmante para os animais que lá vivem ou visitam e para visitantes. 

Agora que se aproxima a Primavera, que tal experimentar algo diferente, ao ver a chegada das aves migratórias ou espreitar a vida e a nova geração que lá vive? Para além disso, são fantásticos locais para passar o dia em família ou com amigos.

Eis então as Vinte Pérolas da Holanda:

Logo Nationaal Park Duinen van Texel

Nationaal Park Duinen van Texel

 

Situado na área protegida de Waddengebied, nas ilhas a Norte da Holanda, em Friesland, este parque apenas é acessível através da ligação marítima que liga a ilha de Texel ao resto do país. A partir da estação ferroviária de Den Helder, há um bus especial (linha 28) que liga esta estação e Texel a cada 60 minutos, a cada hora certa + 12 minutos (12:12, 13:12, 14:12...). Uma vez que carros não são permitidos, é uma boa oportunidade de levar a sua própria bicicleta ou alugar uma no parque. O parque disponibiliza 140 quilómetros de ciclovia ou caminhos pedonais.

 Pôr do Sol no Parque

Cobre um total de área de 43 Km2 na parte Oeste da ilha. É um complexo sistema de dunas e vales de sedimentos, com algumas aberturas para o Mar do Norte e algumas curiosidades geológicas e sedimentares. Cheios de fauna de características dunares e muitos animais. Local de repouso para muitas focas e de alimentação para alguns golfinhos da espécie Bico Branco.

Nidificação do Colhereiro Europeu

 

Ganso de Faces Negras, Colhereiro Europeu, Pato Branco, Eider Edredão, Ostraceiro Europeu, Alfaiate, Abibe Comum e o Tartaranhão Azulado são também algumas das espécies de aves que é possível encontrar neste parque natural. É o local de nidificação de mais de 80 espécies de aves e onde se encontram algumas espécies de anfíbios como Salamandras, Sapo Comum ou Sapo do Pântano.

 

Home

Nationaal Park Weerribben-Wieden

 

Situado em Emmeloord, na província de Overijssel e com uma área de 100 Km2, consiste na verdade de duas áreas distintas. Weerribben, fundado em 1982, com um terreno mais pantanoso e que foi usado até à 2ª Guerra Mundial para produção de turfa e Wieden, adicionado no ano de 2009, com características mais aquáticas.

Imagem aérea do parque 

A pitoresca pequena cidade de Giethoorn, com os seus característicos canais em vez de ruas, situa-se nas imediações deste parque.

É possível observar lontras no parque

Aqui encontram-se espécies vegetais características de pântano tais como Soldado de Água ou Stratiote, Drosera; aves como a Gaivina Preta; insectos como a Libelinha da espécie Aeshna viridis e borboletas da espécie Lycaena dispar. Mais recentemente é possível observar a Lontra. Rica em espécies de crustáceos e peixes, o parque é um dos maiores pântanos do género da Europa. Neste parque é possível alugar canoas para um passeio diferente e observação de vida animal ao longo dos vários cursos de água.

 

 

 

 

Nationaal Park Zuid-Kennemerland

 

Podemos visitar este parque perto da cidade de Haarlem, na província da Noord Holland, não muito longe de Amsterdam. Com 38 Km2 de praias, dunas, floresta e até uma piscina natural, onde é possível nadar nos meses mais quentes. Com uma fauna e flora rica e variada, podemos encontrar nas dunas mais de 800 espécies, entre as quais, varias espécies de bagas, que atraem centenas de aves canoras.

Vista sobre a área dunar do parque 

 

Como fauna é possível observar Ouriços Cacheiros, Esquilos, Veados, Póneis e introduzido recentemente, Bisontes. Embora esta área esteja vedada ao público, é possível observar estes magníficos animais a partir de uma plataforma especialmente criada para esse efeito. No parque também é possível observar mais de vinte espécies de borboletas.

Bisonte, uma das recentes introduções 

Sendo um parque relativamente pequeno, o passeio a pé é mais recomendado, mas também é possível usar a bicicleta. Existem variadas actividades organizadas pelo parque, tais como yoga, excursões com guia ou observação e fotografia de vida selvagem.

 

 

Het Nationale Park De Hoge Veluwe

 

O mais famoso parque natural do país. Situado na província de Gelderland, entre as cidades de Ede, Wageningen, Arnhem e Apeldoorn. Criado em 1935, conta com mais de 55 km2 e é o único parque nacional que sobrevive sem subsídios estatais. Por isso mesmo, o principal rendimento deste parque é a venda de ingressos de entrada para os que o visitam. Mas vale a pena.

Veado vermelho, uma das espécies que podemos encontrar no parque 

Para além de uma riqueza histórica e geológica, tem igualmente um tesouro natural. Para além de uma flora riquíssima, existem várias espécies de veados, javalis, carneiros, raposas, texugos, morcegos e martas.

 

 

 

 

Nationaal Park De Biesbosch

 

Uma das maiores e das mais importantes zonas protegidas na Holanda. Perto da cidade de Dordrecht, a cerca de 30 minutos de Rotterdam, entre as províncias de Zuid Holland e Noord Brabant, conta com cerca de 90 Km2 e é um dos últimos parques da Europa com água doce a ser influenciada pelas marés, criado em 1994, entre o delta do Reno e Mossa. Dividido naturalmente em três zonas, conta com uma variedade de espécies aquáticas, terrestres e de aves, onde é possível navegar num cruzeiro ao longo dos vários braços do delta.

Sliedrechtse Biesbosch, uma das poucas áreas na Holanda onde ainda existe um sistema dunar fluvial. Fortemente influenciado pelas marés, é uma zona de península entre dois braços do rio Beneden Merwede.

Hollandse Biesbosch, a maior zona recuperada do parque original, famosa pela quantidade de aves possíveis de observar e fotografar.

Brabantse Biesbosch, a maior área do parque, já na província de Noord Brabant, separada do restante parque pelo Nieuwe Merwede, é caracterizada pela sua floresta de salgueiros.

Imagem aérea do sistema de ilhas e cursos de água do parque 

Outras áreas do parque foram convertidas em terrenos agrícolas e zonas recreativas para a população das cidades adjacentes. Para além das florestas de salgueiros, tem vastas áreas de prados húmidos e caniçal, espalhados por um labirinto de riachos e pequenas ilhas. Usada por uma variedade de aves aquáticas, é o local mais importante para para a migração do Ganso. Uma grande variedade de flora floresce no parque. Várias espécies de Urtigas, uma espécie de Circaea lutetiana, Lythrum, Impatiens Epilobium Hirsutum. Como fauna, encontramos a Enguia, Perca, Carpa ou Pardelha dos Alpes, como espécies de peixes; Tritão Comum, Sapo Comum, Rã Castanha ou Rã Verde, como anfíbios; para além do Ganso, encontramos também o Mergulhão Pequeno, Corvo Marinho de Faces Brancas, Abetouro, Garça Vermelha, Andorinha do Mar Comum, Coruja Pequena ou Guarda Rios, são algumas das espécies de aves presentes no parque. Desde 2011, também é possível encontrar a Águia Pesqueira, devido a uma tentativa de introdução desta ave no local.

 

Barragem construida por um castor

Uma grande variedade de roedores, sendo o Castor Europeu, a grande estrela do parque. Há igualmente planos de introdução da Lontra Europeia no parque nos próximos anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

Nationaal Park Veluwezoom

 

50 Km2 em plena província de Gelderland, dividido pelos Municípios de Arnhem, Rheden e Rozendaal, este parque natural situa-se a poucos quilómetros de outro: o de Hoge Veluwe. Por isso mesmo, são poucas as diferenças entre eles em relação a animais. Criado em 1930, é o mais antigo parque da Holanda e totalmente administrado por uma associação privada.

Imagem da charneca do parque 

Acessível tanto com automóvel, como comboio, tem zonas recreativas onde se pode inclusive realizar refeições ao ar livre, graças ao mobiliário de parque existente, com mesas e bancos para o efeito.

Veado Vermelho, um dos animais que se encontram no parque 

Maioritariamente constituído por floresta e charneca, terrenos áridos e pedregosos, cobertos por vegetação xerófila. Neste parque encontramos variedades de Urze e Cytisus. Como animais, encontram-se alguns de grande porte, tais como Veados Vermelhos, Gamos e Corça. Mas também mais pequenos como Texugos e Arminhos. Guarda Rios, Ógea, Tartaranhão Apívoro, Noitibó Europeu e Pica Pau Verde e Negro, são algumas das espécies de aves do parque. É dos poucos locais na Holanda onde se encontram repteis venenosos em liberdade. Víbora Europeia, Cobra Lisa Austríaca, Cobra de Água de Colar, como cobras e Licranço, Lagarto Ágil e Lagarto Vivíparo, como espécies de lagartos.

 

CCF17122012_00000.jpg

 

 

Nationaal Park De Loonse en Drunense Duinen

 

Criado em 2002 com apenas 35 Km2, situa-se em Noord Brabant a cerca de seis quilómetros da cidade de Tilburg e faz fronteira com o famoso parque temático de Efteling. Com pequenas áreas de floresta coníferas, pântano e turfa, tem um vasto espaço de dunas, que lhe dá a alcunha de Sahara Holandês . Nas proximidades há variedade de alojamento e campismo. Apenas a zona nordeste do parque tem restrições a acesso a público em geral, pois até ao inicio da década de 1990 foi usado como local de treino militar.

Paisagem característica do parque 

Com uma pequena curiosidade geológica, neste parque encontram-se várias zonas de areias movediças, que partilham o espaço com floresta de pinheiros, urze e molina, onde se encontram vários anfíbios da espécie Rã Arborícola Europeia, também conhecida por Rela, Rã Azul e Tritão de Crista.

Rela ou Rã Arborícola, são uma das espécies do parque 

Infelizmente, devido ao forte desenvolvimento urbano da região, é um parque pouco escolhido pelas aves migratórias e devido ao seu tamanho e geologia, não é fácil a introdução de grandes mamíferos. 

 

 

 

 

 

 

 

Nationaal Park De Groote Peel

 

Desde 1993, estes 15 Km2 são uma das mais ricas e intocáveis áreas naturais na Holanda. Na fronteira das províncias de Noord Brabant e Limburg, este parque conta com um terreno pantanoso , muitas vezes inacessível, turfa, pequenas dunas e lagos.

O percurso pedonal está bem assinalado e em bom estado 

Sendo um dos mais importantes locais de repouso e nidificação de aves na Europa, conta com uma população residente de Mergulhão de Pescoço Preto e nos meses de Outubro e Novembro, costuma receber a migração do Grou Comum. Entre outras espécies de aves mais pequenas, existe igualmente uma grande variedade de insectos, anfíbios e peixes.

Grou Comum, uma das espécies que visitam o parque 

Existe um percurso de 3 Km assinalado por pequenos postes vermelhos ao longo do parque. Não sendo obrigatório o seguimento desta rota, é pedido cuidado em aventuras fora do trilho oficial. Não se esqueçam que é uma zona de pântano.

 

 

 

 

 

Nationaal Park De Maasduinen

 

Junto à fronteira com a Alemanha, este parque fundado em 1996 e com 45 Km2, situa-se na província de Limburg e faz parte de uma área maior que está no lado alemão. Sendo possível excursões e percursos pedonais e em ciclovia, é constituído por floresta e charneca, com Carvalho, Bétula, Pinheiro Faia e Amieiro, bem como a rara Genciana de Turfeiras, em planalto arenoso e dunar ao longo do Rio Mossa.

Uma das rotas em ambiente dunar e de charneca 

 

Rico em variedade réptil e anfíbia, encontramos facilmente a Cobra Lisa Austríaca, Sapo Corredor, Sapo de Alho e Licranço, onde também é possível encontrar uma grande variedade de aves, como Grou Comum, Águia Sapeira, Pica Pau Preto e Guarda Rios.

Guarda Rios é uma das aves que podemos encontrar 

Também se observam alguns mamíferos, Castor, Morcego Anão, e Morcego Orelhudo Castanho. Há também registadas pelo menos 26 espécies de Libelinhas e 33 de Borboletas.

 

 

 

 

 

Nationaal Park De Oude Venen (De Alde Feanen) 

 

Em pleno coração da província da Friesland, no triângulo entre as cidades de Leeuwarden, Heerenveen e Drachten, encontramos este espaço natural de 23 Km2, estabelecido em 2006, tornando-o assim um dos mais recentes espaços protegidos. Com serviços que vão desde o aluguer de bicicleta, ao aluguer de canoas, há muitas e variadas maneiras de visitar este parque.

Esquema da Trilveen, uma espécie característica do Norte da Holanda 

Parte da área pertence ao Lago Princehof e podemos encontrar, observar e fotografar aqui, mais de 450 espécies de plantas e mais de uma centena de espécies de aves. A planta mais interessante e característica desta zona é uma espécie de relva ou musgo flutuante, chamado de Trilveen. Encontramos também o Junco, a Violeta do Pântano, a Sambamaia ou o Morango da Água.

Rouxinol é uma das espécies observadas no parque 

Para além de seis espécies de anfíbios, vinte e duas de Libélulas, vinte de borboletas, tanto diurnas como nocturnas e uma quantidade de outras espécies de peixes, encontramos igualmente a Lontra, reintroduzida em 2011, depois de ter desaparecido nos anos 80 do século passado, e grande variedade de aves, como o Rouxinol Barbudo, Franga D'Água Grande, Combatente, Gaivina Preta, várias espécies de Gansos, Milhafre Preto, Falcão Peregrino ou Maçarico Bastardo.

 

 

 

 

 

Nationaal Park Drentsche Aa

 

Na província de Drenthe e com 100 Km2, foi implementado em 2002 para ajudar a proteger uma paisagem rural intocável desde o séc. XIX, pois escapou à implementação das reformas agrícolas da Holanda do séc XX. Com uma oferta variável de formas de visita que passa também por passeios a cavalo, este parque situa-se perto da cidade de Assen, com um número considerável de pequenas cidades no seu interior.

Paisagem do parque 

Para além de uma variada fauna e flora, a criação deste parque visa essencialmente proteger a paisagem da zona, controlando acima de tudo, o desenvolvimento urbano e da agricultura na zona. Mesmo assim, encontram-se várias espécies de plantas características de zonas de cultivo e animais de pequeno porte, tais como espécies de roedores, insectos e aves como a Coruja das Torres, Falcão Peregrino e Milhafre Preto.

Coruja das Torres é uma das aves típicas dos meios rurais 

Todo o parque está ainda em forte planeamento, esperando para já importantes decisões do Governo para que possa crescer em biodiversidade e formas de protecção natural.

 

 

 

 

 

 

 

Nationaal Park Drents-Friese Wold

 

Localizado entre as províncias de Friesland e Drenthe encontra-se este parque natural de 61 Km2 desde o ano 2000. Com presença humana desde a Idade da Pedra, observam-se em muitos locais antigos locais fúnebres dos povos que aqui viveram.

A Marta Europeia é uma das muitas espécies observáveis 

 

É atravessado por um dos poucos cursos de água naturais da Holanda, o Rio Vledder Aa. Com algumas zonas dunares, tem igualmente uma variedade de floresta com pinheiros, carvalhos e abetos. Como vida animal, observam-se a Marta Europeia, Cobra Lisa, Lagarto Ovíparo e o Corvo Comum, entre muitos outros, tais como Falcões e outras aves de rapina. 

 

 

 

 

 

 

 

Nationaal Park Dwingelderveld

 

Com 37 Km2 e também situado na província de Drenthe, perto da cidade de Dwingeloo, conta com curiosidades arqueológicas, desde ruínas de antigos acampamentos celtas, a linhas de comboio usadas pelo alemães para transporte de mercadorias na 2ª Guerra Mundial. Existe nas imediações do parque uma boa oferta de restaurantes, hotéis e parque de campismo. Também há um centro de astronomia, o Planetron, que pode ser visitado pelos turistas.

Um dos pequenos charcos de água do tempo da última Era Glaciar 

Uma paisagem maioritariamente de pequenas colinas de areia, vestígios de antigas dunas, salpicadas por pequenos charcos e lagoas de água, algumas vindo do tempo da última Era Glaciar, o parque oferece uma variedade de vida animal e vegetal.

Orquídeas são umas das espécies que se encontram naturalmente no parque 

Urze, Erica, Baga Negra, usada como corante alimentar natural, Andrómedas e algumas espécies de Orquídeas, são algumas das espécies vegetais que se encontram. Como espécies animais, três espécies de cobras e uma variedade de espécies de borboletas, algumas delas raras, podem ser observadas. 

 

 

 

 

 

 

Nationaal Park Lauwersmeer

 

Entre as províncias de Friesland e Groningen encontramos este parque com 60 Km2, desde 2003. Na sua maioria, o parque é o delta do Rio Lauwers. Depois do encerramento do dique de protecção, toda a zona tornou-se num lago, chamado agora de Lauwersmeer. Isto faz com que o parque tenha uma grande área aquática e por conseguinte, uma variedade de peixes que habitam estas águas.

Um fabuloso delta faz parte da maioria do parque 

Em terra encontram-se várias espécies de aves. Colhereiro Europeu, Tartaranhão Caçador, Rouxinol e Pisco de Peito Azul são as aves residentes, mas recebem também aves migratórias. Piadeira, Cisne Pequeno e o Ganso de Faces Brancas, são algumas das espécies.

Cavalos e Gansos são duas das espécies existentes 

Várias espécies de mamíferos são igualmente usados para manter uma vegetação baixa. Entre elas encontram-se Póneis, Gado das Terras Altas, como Gado Escocês, para além de Cavalos.

 

 

 

 

Nationaal Park De Meinweg

 

Faz parte de um maior parque transfronteiriço entre a Holanda e a Alemanha. Esta é a parte holandesa. Com apenas 18 Km2, perto da cidade de Roermond na provincia de Limburg, foi estabelecido em 1990. Geologicamente, a zona foi formada há mais de dez mil anos, através de infiltrações sucessivas nos planaltos dunares entre os rios Reno e Mossa. Hoje, toda a área está a cerca de 80 metros acima do nível do mar.

Vista área sobre uma parte do parque 

Várias espécies de bagas estão entre a Flora encontrada, mas também tem Droseras, plantas carnívoras característica dos pântanos, NartheciumMyrica gale e Genciana de Turfeiras.

A raposa é uma das espécies observáveis 

Em relação a vida animal, Javali, Raposa, Tourão e outras espécies de Martas, Corça e Arminho, são alguns deles. 110 espécies de aves, entre as quais, o Grou Comum. 60 espécies nidificam no parque. Várias espécies de repteis e anfíbios também se observam. Entre várias espécies de rãs e sapos, encontram-se a Rã Verde e o Sapo Corredor. O Tritão Alpino ou o Tritão Palmado, encontram-se entre as espécies de répteis conhecidas do parque.

Para além disso, foram já registadas 50 espécies de borboletas diurnas e mais de 340 nocturnas

 

 

 

 

 

 

 

 

Nationaal Park Oosterschelde

 

Com 370 Km2 na província de Zeeland, este é o maior parque natural da Holanda desde 2002, embora apenas cerca de 20 Km2 sejam de áreas secas. Limitado pelas ilhas de Zeeland, por barragens e diques construídos pelos Homens, era um local de encontro entre água doce e salgada, muito influenciado pelas marés.

Bancos de areia durante a maré baixa 

Com o fechamento do Deltawerken e de todas as ligações com o mar em 1986, tornou-se num local onde a Natureza regredia. Por isso mesmo, recentemente, foi autorizada a abertura de certas barragens para que as marés, a mistura da águas doce e salgada e a migração de peixes entre o mar e o rio fosse possível.

Toninha, um mamífero da família dos golfinhos 

A Foca e a Toninha são visitantes regulares destas águas, muito famosas como local de mergulho desportivo. Com a baixa maré e a exposição de bancos de areia, observam-se milhares de aves que se alimentam de pequenos crustáceos. Ao longo dos diques, encontram-se facilmente várias espécies de crustáceos, entre caranguejos e camarão de água doce. Debaixo de água, o Choco e a Anémona, são duas das espécies que se observam.

 

 

 

 

 

Nationaal Park Sallandse Heuvelrug

 

Em Overijssel, desde 2004, encontramos estes 35 Km2 de parque natural, perto das cidades de Nijverdal e Holten. Com vestígios de uma floresta do Holoceno, a maioria desapareceu com o surgimento do Homem na zona. A necessidade de terrenos de cultivo na Idade Média, levou ao quase desaparecimento desta floresta. No inicio do séc. XX, os vários programas de reflorestação conseguiram salvar uma parte.

Panorama do parque a partir de um dos caminhos pedonais 

Dentro do parque existe um dos maiores cemitérios militares da Europa, construído para albergar 1393 campas de soldados canadianos, mortos em combate na 2ª Guerra Mundial

As corças são umas das espécies mais vistas do parque 

Com uma paisagem de colina, encontram-se uma variedade de espécies de Pinheiro e outras Coníferas. Bétula, Carvalho e Faia são outras espécies que se encontram, juntamente com espécies de arbustos de flor e de baga. Com variedade de répteis e anfíbios, especialmente nas zonas húmidas, encontram-se igualmente a Corça, Texugo e Doninha Anã. Aves, encontram-se o Cartaxo Comum e o Corvo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nationaal Park Schiermonnikoog

 

Ocupando a maior parte da ilha de Schiermonnikoog com 54 Km2, no arquipélago das ilhas Frísia na província de Friesland, foi fundado em 1989 e apenas é acessível por barco a partir de Lauwersoog, uma das cidades de um Parque Nacional acima referido, o Nationaal Park Lauwersmeer. Para além de viagens a cavalo, a bicicleta é outro meio aconselhado. A ilha sofreu uma grande erosão. Constituída maioritariamente por areias e outros sedimentos, a força das marés erodiu uma grande superfície. Só no séc. XX, com a permanência de uma população, foi possível a realização de obras para a preservação da ilha, nomeadamente a construção de diques e plantação de árvores e outra vegetação para impedir a erosão.

Vista aérea do parque 

Para além de praias e de uma pequena vila, existem dunas, florestas e bancos de areia, que ficam acima da superfície durante a maré baixa, permitindo assim a um grande número de aves alimentarem-se. O Cacongo, Ostraceiro e  Maçarico, são algumas espécies de aves existentes. A Foca Comum e a Foca Cinzenta também são visitantes assíduos do parque.

É possível a observação de espécies de Maçaricos 

Nas suas dunas, o avistamento de coelhos era fácil, mas devido a uma doença, quase que desapareceu da ilha. O Espinheiro Branco, Espinheiro Marítimo, Madresilvas, Lavanda, Aster e Salicornia são das espécies de plantas mais comuns na ilha.

 

 

 

 

Nationaal Park Utrechtse Heuvelrug

 

Em pleno coração da província de Utrecht e não muito longe da cidade de mesmo nome e Veenendaal, encontramos este parque com 100 Km2, estabelecidos em 2003, com a fundação do parque e em 2013, com um alargamento do mesmo. Com uma paisagem típica de Colina, foi formado ao longo dos séculos pela força das águas e do Homem. Hoje é a segunda maior área de floresta do país, com relíquias pós Idade do Gelo, como vastas áreas de Carvalho e Faia.

Um dos percursos do parque 

 

O Texugo Europeu, Marta do Pinheiro são alguns dos mamíferos que aqui vivem. Em relação a aves, encontram-se mais de 100 espécies, entre as quais, Pica Pau Preto e o Corvo. Na região pantanosa encontra-se uma ave rara. A Garça Pequena ou Garçote é uma ave protegida com a classificação de "Vulnerável".

Marta do Pinheiro, uma das espécies que aqui se encontram 

Anfíbios, répteis, morcegos, borboletas e libélulas são outras das espécies que aqui vivem.

 

201105230920541991.jpg

 

 

 

 

Grenspark De Zoom-Kalmthoutse Heide

 

É o segundo parque natural fronteiriço e partilhado com outro país. Desta vez com a Bélgica. Com uma área total de 37.5 Km2 e criado em 2001, é divido mais ou menos em partes iguais, entre a província belga de Antwerpen e a holandesa de Noord Brabant. Na parte belga, o parque é mais visitado. Na parte holandesa é mais calmo, o que poderá ser até melhor, pois os animais preferem o sossego e mais facilmente poderemos observa-los.

Transição entre o bosque e a charneca no parque 

Constituído maioritariamente por bosque, charneca e pequenos charcos de água, a diversidade de fauna e flora é grande. Besouros, Formiga Leão e Abelha da Areia, são alguns dos insectos que existem, para além de várias espécies de Libélulas e Borboletas.

Algumas espécies de Besouros encontram-se no parque 

Nos pequenos charcos, encontram-se várias Rãs e Sapos. Quanto a aves, existe aqui a maior comunidade de Noitibós na Holanda e da Bélgica, com cerca de 80 casais a nidificar dentro do parque. O Mergulhão de Pescoço Preto é a mascote do parque e divide território com a Cotovia Pequena, entre muitas outras espécies de aves.

 

Acaba assim a apresentação dos vinte Parques Naturais da Holanda. Mas claro, que não podemos ficar por aqui. Existem pelo menos mais quatro locais que queremos partilhar:

Paisagem Protegida de Zuid Limburg 

Bem no Sul da Holanda, em redor da cidade de Maastrich, encontramos ao que se chama de, as Colinas da Holanda. É o ponto mais alto do país, atingindo os 322 metros em Vaalserberg. Curiosamente, neste local também podemos encontrar a fronteira entre a Holanda, a Bélgica  e a Alemanha. Paisagem rica em desníveis e castelos, encontramos várias curiosidades geológicas que não se encontram em mais nenhum local do país; Grutas. Mais propriamente, uma espécie de mina, pois foi escavada pelo Homem ao longo de mais de 1000 anos para recolher pedra Calcária, usada em variadas construções. Não só por isto, mas também pelos castelos, pela paisagem e pela cidade de Maastrich, merece uma visita.

Rotterdam Zoo

Aberto em 1857, foi severamente danificado na 2ª Guerra Mundial. No final da guerra foi deslocado para a localização actual. É o maior e um dos mais antigos zoológicos da Holanda e conta com uma variedade enorme de espécies animais e plantas. Todos os continentes estão representados e tem inclusive um Oceanário e um Pavilhão de Borboletas. Está inscrito em mais de 70 programas de procriação para tentar salvar espécies ameaçadas ou em vias de extinção. Elefante Asiático, Dragão de Komodo, Panda Vermelho e Grou da Manchúria, são algumas das espécies destes programas.

Keukenhof

Conhecido como o Jardim da Europa, é o maior parque de flores do Mundo, onde se exibem mais de 7 milhões de flores todos os anos entre os meses de Março e Maio. Situado em Lisse, perto de Amsterdam, nasceu em 1949 e pretendia ser um local onde os produtores de flores na Holanda, pudessem exibir os seus produtos. Acessível a partir de Amsterdam, Schiphol e Leiden com um autocarro especial que os liga directamente a partir destas cidades ao parque, neste ano de 2017, o Keukenhof estará aberto de 23 de Março a 21 de Maio.

Den Haag Japanese Garden

Em Den Haag encontramos este pequeno Jardim Japonês. Não é muito grande, visita-se em uma hora, mas é de uma beleza diferente. É o único do género na Holanda. Criado em 1910 pela Baronessa van Briene, mais conhecida por Lady Daisy, trazia das suas viagens ao Japão, várias plantas e sementes com que foi criando este belíssimo jardim. Devido à sua fragilidade, apenas abre durante curtos espaços de tempo ao longo do ano. Em 2017 estará aberto de 29 de Abril a 11 de Junho e de 14 a 29 de Outubro com entrada gratuita. Sendo um jardim relativamente pequeno, prefira dias que não coincidam com grandes festividades ou Domingos, caso contrário, devido à afluência de visitantes, o jardim torna-se caótico e sem possibilidade de uma observação digna da calma e arquitectura paisagística japonesa.

 

Por uma comunidade forte, unida e informada.

Portugueses na Holanda Blog

Portugueses na Holanda Facebook

Grupo Trabalho na Holanda


Entre em Contacto
Portugueses na Holanda no Facebook
pesquisar
 
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Links de Interesse
blogs SAPO